quarta-feira, dezembro 01st, 2010 | Author:

Projetos arquitetonicos contemporaneos

Introdução feita, passemos à arte. Na primeira sala já se percebe que estamos num museu atípico: a escultura de chão de Walter de Maria, The Equal Area Series (1976/1977) com seus 25 pares de círculos e quadrados de aço ultrapolido é de tirar o fôlego; a perfeita geometria aliada à monumentalidade do espaço comove até os mais insensíveis. Numa gigantesca sala adjacente, as Sombras, de Andy Warhol (1978/1979), parecem confortáveis em sua nova casa. Uma única linha de telas que mede mais de 100 metros lineares de comprimento cobre as paredes de uma extre-midade a outra, rente ao chão, exatamente como Warhol as apresentou pela primeira vez para uma sessão de moda para a revista Interview. As 15 caixas de madeira (1976) do artista Donald Judd têm dimensões idênticas, mas são diferentes no formato, portanto únicas e partes de um todo ao mesmo tempo. Para apreciar essa instalação, é preciso caminhar pela seqüência de caixas e explorar as permutações de cada unidade. A série Monument para V. Tallin (1984/1981), de Dan Flavin, é belíssima: os tubos fluorescentes de Flavin formam uma parede em ziguezague e unem luz, pintura, escultura e arquitetura num momento de coerência perfeita.

Compartilhe no:
  • Orkut
Você pode acompanhar os comentários desse post através do RSS 2.0 feed. Você pode ou mandar um, or trackback do seu site pra cá.
Deixe um comentário » Log in