Arquivado em la Categoría » Paisagismo e decoração «

quinta-feira, junho 03rd, 2010 | Author:

Imagens de obras de artes

Imagens de obras de artes.
Quando ela se pergunta “como as montanhas serenamente desenham um espaço depois de toda fúria da erupção? Como essa erupção permanece na placidez dessas linhas?”, expressa uma fusão de sentidos discordantes ou dissonâncias que, de certa maneira, esclarecem a tensão e a complexidade de seu trabalho.

Compartilhe no:
  • Orkut
quarta-feira, junho 02nd, 2010 | Author:

imagens de artistas brasileiros

Imagens de artistas brasileiros.
Renata parece criar imagens, stiuações e objetos para compreender e, de certa forma, apoderar-se dos processos de criação da natureza. A imaginação aproxima-a do real e é por meio dela que investiga, transforma e recria sua realidade mais direta: água, areia, vento, materiais e paisagem de todo dia, usando a ação transformadora da arte para penetrar e, na medida do possível, reproduzir o que nela se plasma, as irregularidades cíclicas da natureza, as emanações de sua força, o peso, movimento e repouso.

Compartilhe no:
  • Orkut
terça-feira, junho 01st, 2010 | Author:

Desenhos de artistas famosos

Desenhos de artistas famosos.
Em toda a obra, o olhar para a natureza é constante: está presente na linha das montanhas desenhadas com cera e nanquim da série Negativos; nos Entremeios, em que preenche erosões (que designa como “cicatrizes da terra”) ou molda espaços existentes entre pedras com silicone ou estanho derretido. Mas não se atém unicamente às imagens, e para algumas obras compõe músicas, como anteriormente criava trilhas sonoras para os vídeos. “Poeticamente correta”, não hesita em pichar faces escolhidas de pedras e cristais para tentar desvendar seu desenho interior, movida pela procura de uma compreensão estrutural do mundo.

Compartilhe no:
  • Orkut
segunda-feira, maio 31st, 2010 | Author:

Desenhos de artista

Desenhos de artista de cima para baixo, Desenho no Picadeiro, Museu do Açude, Rio de Janeiro, 800 m’, 1997, Renata Padovan de Barros no seu ateliê e Usina. 1997, cibachrom sobre alumínio, dimensão 68 x 99 cm.
Negativos, 1997, nanquim sobre papel, dimensão 106 x 463 cm.

Compartilhe no:
  • Orkut
domingo, maio 30th, 2010 | Author:

Desenho de artista

Desenho de artista no Picadeiro constitui excelente exemplo dessa utilização. Mas o piche também pode formar, ao ser despejado sobre a terra, uma placa de “matéria” movimentada que registra o gesto de quem a lança no chão. Em sua superfície reflete-se luz, céu e algumas configurações da paisagem, em rica combinação da matéria bruta com as sutilezas da atmosfera, flagradas pela artista nas fotos da série Usina, reproduzidas em cibachrom, que constituem diálogos e desafios ã pintura, na medida em que captam, com extraordinária qualidade, as mais sutis nuances de cor e luz.

Compartilhe no:
  • Orkut
quarta-feira, maio 05th, 2010 | Author:

Decoração paisagismo

O Rio é de uma rara poesia. Romântica em casas que combinam a riqueza de um Brasil do inicio, como no elegante Palácio das Laranjeiras. É miscigenado, como mostra a Fazenda Resgate, do período escravocrata. E transgressor como nos prova o adorável Jorge Huc no seu apartamento projetado por Lúcio Costa, no Parque Guinle. Quem sabe a maravilha carioca resida na vontade de ser constantemente reinventada? Entre o verde de suas florestas e o azul de seus mares, vive um pouco da alma brasileira.

Compartilhe no:
  • Orkut